Doença de Alzheimer: um novo tipo de Diabetes?

Doença de Alzheimer: um novo tipo de Diabetes?

Precisamos sempre estar atentos a nossa saúde e nos cuidados na prevenção de doenças. O Alzheimer é uma das demências mais temidas e é muito importante o avanço da ciência no estudo desta complexa enfermidade.

Credit to from @vpnutricaofuncional (@get_regrann) – ✨Alguns pesquisadores vêm classificando o mal de Alzheimer como um novo tipo de diabetes – o diabetes tipo 3. Isso porque os estudos têm mostrado forte ligação entre a doença de Alzheimer e alterações no metabolismo da glicose, resistência à insulina e hiperglicemia, sendo os indivíduos com diabetes tipo 2 considerados uma população de alto risco para desenvolver demência (Neurobiol Aging; 44: 138-142, 2016; PLoS One; 9: e87095, 2014). Neste sentido, estudo publicado no American Journal of Clinical Nutrition avaliou o impacto do índice glicêmico da dieta sobre o desempenho cognitivo em 128 idosos sem comprometimento cognitivo. Foi encontrado que os participantes com níveis mais elevados de carga amiloide cerebral apresentavam consumo significantemente mais elevado de açúcar e carboidrato (sem distinção para carboidratos refinados ou integrais). Especificamente sobre o índice glicêmico, foi encontrada forte associação com a carga amiloide global em regiões cerebrais consideradas mais críticas. Vale ressaltar que quanto maior for a carga amiloide cerebral maior é o risco de desenvolvimento de mal de Alzheimer. No que se refere ao desempenho cognitivo, foi encontrada associação inversa com o consumo de açúcar (ou seja, quanto maior o consumo, pior o desempenho cognitivo) (Am J Clin Nutr; 106: 1463-1470, 2017). Os dados encontrados mostram que a dieta exerce importante influência sobre o risco de doença de Alzheimer. A jabuticaba, um alimento nativo brasileiro, pode desempenhar efeitos promissores, conforme um estudo com camundongos, no qual o consumo dietético de casca de jabuticaba foi capaz de reduzir a inflamação, o estresse oxidativo, a fosforilação da proteína tau, o declínio cognitivo e a resistência à insulina no cérebro (Mol Nutr Food Res; 61: 1600952, 2017). #nutrição #nutriçãofuncional #vpnutriçãofuncional #vpcentrodenutriçãofuncional #doençadealzheimer #alzheimer – #regrann

Deixe uma resposta

Seu endereço de e-mail não será publicado.